Finais de relacionamentos – 2 em 1

Vou falar de dois livros sobre relacionamentos que li ultimamente. O primeiro é Por Isso A Gente Acabou, do Daniel Handler, e o segundo é Apaixonados Anônimos, do Gael Rodrigues.

Por isso a gente acabou, do autor Daniel Handler, é mais uma história de romance adolescente que tenta ser “fora do clichê”. Para quem não sabe, ele é o pseudônimo Lemony Snicket, autor de Desventuras em série.

A trama principal é: que motivos levaram o casal a se separar? E a ideia de narração foi sensacional, por que foram usadas ilustrações (feitas por Maira Kalman) de objetos que a personagem principal, Min, colocou numa caixa para o seu ex. Esses objetos ajudam a história a ser construída – é um ingresso de cinema que eles assistiram juntos, é uma garrafa de bebida que eles tomaram juntos, e por aí vai. Tudo isso vai narrando, a partir da raiva pós separação de Min, como ela conheceu Ed, como foi o relacionamento deles e, o principal, por que eles terminaram.

Particularmente, não achei nada de muito interessante no livro. É mais uma história de romance adolescente como todas as outras, mas que o casal não termina juntos – e isso já é sabido desde o momento que se lê o título do livro. O final não é nada surpreendente. Quando eu leio um livro, sempre fico imaginando o final, e foi um dos finais que eu tinha imaginado – e é um final que aposto que a maioria das pessoas imaginaria. Não vou falar o porquê de eles terem terminado.

É um bom livro, tem uma leitura muito boa, a narrativa com objetos é sensacional, mas não me convenceu muito. Senti falta de um clima entre os personagens (achei que o casal não se encaixava) e também acho que a história poderia ter sido desenvolvida melhor. Mas vale a leitura – quem gosta de John Green e derivados vai gostar.

Apaixonados Anônimos, do Gael Rodrigues, só é encontrado na Amazon (link para compra) e traz uma história meio… diferente. O nome já remete aos Alcoólicos Anônimos, e a história tem isso sim: um grupo de apaixonados anônimos, que se reúnem para “aprender a viver felizes sozinhos”, visto que, segundo eles, “sua alma gêmea não existe”.

Uma das personagens principais é Lana, que foi trocada por outra mulher quando achava que seria pedida em casamento, e ela vai até este grupo. No grupo, ela conhece pessoas que estão sofrendo por amor e querem desistir dessa ideia de amor.

Vários personagens vão aparecendo durante o livro, várias perspectivas da história são mostradas e várias decepções amorosas aparecem. Esse foi um ponto que eu não gostei muito do livro – muitos personagens. Ficou meio confuso diferenciar os personagens e diferenciar partes que eram de diferentes histórias ou momentos.

Os capítulos do livro são divididos em 7 passos para nunca mais se apaixonar (achei genial), mas não condiz exatamente com a história. O passo principal para não se apaixonar é mostrado pela personagem Clotilda, e é mostrado bem no final do livro (e ela foi minha personagem preferida da história toda).

Quem procura se desapaixonar, pode gostar desse livro. Mas cuidado para não confundir as coisas

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s