A Mediadora – Lembrança

Todo mundo já ouviu falar de O Diário da Princesa, certo? Se não conhecem os livros, com certeza já ouviram falar daqueles dois filmes com a Anne Hathaway, que ela passa por uma transformação de garota nerd para princesa de Genovia. Ok, o que isso tem a ver com o A Mediadora? É que os livros foram escritos pela mesma pessoa: Meg Cabot.

Não sei se A Mediadora foi presente na adolescência – ou infância, ou vida adulta, ou qualquer fase – da vida de uma pessoa. Foram seis livros lançados entre 2000 e 2005, seis livros que, confesso, são uma de minhas sagas favoritas da literatura. Suzannah Simon é uma personagem incrível – acho que uma de minhas protagonistas favoritas de livros – e o assunto, a mediação, a relação com espíritos e vidas passadas e tudo que é trazido nos livros, é sensacional. Esses tempos descobri que o colégio dos livros é real e está lá na cidade de Carmel, na Califórnia. É um dos meus destinos turísticos para o futuro, com certeza.

Explicando rapidamente sobre A Mediadora: Suzannah Simon é uma adolescente que é mediadora, ou seja, ela enxerga fantasmas e tem o dever de mandar eles “seguirem em frente”, irem para onde devem ir. Ela ajuda as almas perdidas a resolverem seus assuntos pendentes, basicamente. E tudo isso enquanto ela está no ensino médio, na praia, com sua vida adolescente. Digo que a personalidade dela é cativante, por ela ser destemida e ser uma personagem bem… Diferente (não exatamente essa palavra) de muitas por aí.

amediadora

Nesse meio tempo dos seis primeiros livros, ela conhece Jesse, personagem presente em todos os livros, e ela se apaixona por ele, mas, hã, ele é um fantasma. E acho que por aqui posso parar a explicação da saga sem dar nenhum spoiler. Agora, para falar de Lembrança, vou, com certeza, deixar algum spoiler da saga escapar. Então, se você não leu os livros e quer ler, pare por aqui! A não ser que você se importe com spoilers, daí siga em frente por sua conta e risco. Ah, sim, Lembrança é o sétimo livro, que a Meg decidiu lançar em 2016, depois de alguns anos da saga ter acabado. Talvez ela tenha entrado no clima da J.K. Rowling, lançando Harry Potter depois de anos, e quis fazer igual. Mas ela acertou bem melhor que a JK (isso eu vou deixar pra outra hora).

Em Lembrança, Suzannah volta depois de todos os anos que se passaram desde o sexto livro, Crepúsculo, e traz diversos acontecimentos de todos os livros anteriores. Agora, ela trabalha no colégio Junipero Serra, onde passou o seu ensino médio, e está morando com seu namorado Jesse, que estuda medicina – e ainda tem dificuldades de entender algumas coisas do Século XXI. Toda história se passa devido a dois acontecimentos: uma com um fantasma, é claro, e outra com Paul, seu ex-colega de colégio, que tem uma paixão por ela. Isso sem falar que o livro está bem, digamos, sexy. A questão do sexo despertou nesse livro, e foi demais, foi engraçado, foi romântico, foi quente.

Nos dois acontecimentos, a autora trouxe a questão do tão falado machismo, o que foi sensacional. É ótimo ver que Suzannah cresceu e, como as mulheres da nossa geração, viu a importância do feminismo e luta contra o machismo. A história é bem pesada por causa dos temas que são tratados. Alguém leu Dexter Em Cena, o sétimo, livro? Pois é, se leram, fica aí um dos assuntos abordados, que tem a ver com a história da fantasminha do livro.

Eu achei o livro muito bom. Muito bom mesmo. Ele é o mais comprido de todos, em questão de número de páginas, e, assim como os demais, ele te prende até tu terminar. Teve um grande PORÉM na história que me incomodou. Quem já leu o livro, pensa na situação do estúdio de fotografia. Pois é, essa parte… Não sei, me incomodou um pouco dentro do desenrolar da história.

Enfim, para finalizar: Suzannah Simon voltou com tudo! Eu não lembrava do quanto eu sentia saudades dela e de todo esse universo de mediação dela. As outras sagas estão sempre aí, volta e meia revejo filmes de Harry Potter pra matar a saudades, e A Mediadora parece que ficou esquecido na minha estante, apesar de eu fazer algumas referências às vezes. Poderia ter filmes. Ou série da Netflix. Acho que essa segunda opção seria sensacional. Vou sugerir. Mas antes, vou ter que arrumar um tempo pra reviver as aventuras de Suzannah, ela é incrível mesmo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s