Repeteco – ou “eu amo quadrinhos”

Você já imaginou escrever um erro num papel, comer um cogumelo – de origem desconhecida – dormir e, ao acordar, ter esse erro reparado? Pois é, no livro Repeteco isso acontece com Katie, a personagem principal da história. Mas antes, vamos dar uma contextualizada nisso tudo.

Repeteco é uma graphic novel, ou seja, é uma história em quadrinhos. Só não pensem que é quadrinho que nem de super herói, é bem diferente, afinal, é um livro mesmo e é bem compridinho. Quem escreveu foi o mesmo autor de Scott Pilgrim – talvez conhecido por muitos apenas pelo filme com Michael Cera, uma pena. Pelos traços do desenho, logo já fica perceptível que é da mesma pessoa, mas a história não tem nada a ver.

repeteco-bryan-lee-o-malley-quadrinhos-na-cia-capa-frente

Como eu já havia falado antes, a protagonista se chama Katie e toma cogumelos. Hein? Sim. Ela mora e trabalha num restaurante – chamado Repeteco -, é chef de cozinha, baixinha, de cabelos vermelhos e com o sonho de abrir seu restaurante próprio. Uma das funcionárias do restaurante, Hazel, é responsável por contar sobre o espírito do lar que mora lá. Esse espírito é ninguém mais, ninguém menos que Lis, uma garota loira que aparece de vez em quando apenas, especialmente quando se trata dos cogumelos para voltar no tempo.

Eu confesso que sentei e li tudo em uma só tarde – compulsivo? Talvez um pouco. Quando comecei, pensava que, devido ao nome do livro, ia ser algo como um dia se repetindo sem parar (afinal, Repeteco), e confesso que me surpreendi bastante. A história dos cogumelos que “arrumam” os erros tem um significado muito importante dentro da história – se eu falar é spoiler, então, shiu.

Eu sou apaixonado por essas histórias que envolvem volta no tempo e derivados – inclusive, assistam ao filme Interestelar, é maravilhoso. Então, desde o início eu já sabia que nada ia ficar como estava. Se envolve volta no tempo, significa que o presente vai mudar, isso em qualquer história. Foi o que eu fiquei esperando e esperando, para então descobrir o que se tratava. E achei incrível. Provavelmente falei nesse parágrafo a mesma coisa que disse no anterior, mas com palavras diferentes. (“Foi apenas um ênfase”, é o que direi se perguntarem.)

Queria falar mais e mais, porém quero deixar sem spoilers. Queria tentar convencer vocês a lerem. Esse é mais um dos quadrinhos da lista de “Porque Eu Amo Quadrinhos”. Está junto de Persépolis, Maus, Pílulas Azuis, Retalhos e alguns da Graphic MSP. Enfim. A única coisa que eu digo é que o final passou muito rápido e… ficou meio fora de contexto? Não sei ao certo se é isso, mas enfim, tentando esclarecer: parece que a história foi toda sensacional e, no final, o autor cansou de pensar e fez um final qualquer. Isso me decepcionou um pouco, mas não me impediu de dar 5 estrelas pro livro no Skoob.

Para finalizar, finalmente, depois de muito enrolar, então: esse é mais um quadrinho que me faz pensar “p*** m**d*, eu amo quadrinhos”. E me faz gastar dinheiro com quadrinhos. Se você curte viagens no tempo, quadrinhos, ou uma boa leitura, aposto que vai gostar. Já se você prefere mais realismo, leia os 4 primeiros que eu falei ali em cima por baixo do risco. São um pouco mais caros que livros comuns, mas valem muito a pena.

repeteco-bryan-lee-o-malley-quadrinhos-na-cia-promo-1

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s